Tudo sobre o Sistema de Detecção e Alarme de Incêndio (SDAI)

Publicado: jan. 10 de 2023
Tempo médio de leitura: 5 minutos
Sistema de Detecção e Alarme de Incêndio

O Instituto Sprinkler Brasil sinalizou que só em 2021 foram noticiados pela imprensa 2.301 ocorrências de incêndios estruturais. Isso representa um aumento de 84% das ocorrências em comparação a 2020, e 165% se compararmos com 2019 – só para pegar uma base de ano sem pandemia e restrições.

Outro dado, de 2018, aponta que o Brasil é o terceiro no ranking mundial de mortes por incêndio. Essas tristes estatísticas ocorrem, principalmente, por cinco fatores:

1.     Falta de conhecimento das normas e legislações sobre incêndio;

2.     Ausência de um Sistema de Detecção e Alarme de Incêndio (SDAI) eficiente;

3.     Falta de manutenção preventiva do SDAI;

4.     Baixa qualidade dos equipamentos e materiais utilizados; e

5.     Projetos malfeitos e/ou mal-executados.

Muitas vezes tentando economizar, empresas negligenciam o cuidado com a segurança, colocando em risco a vida de pessoas e provocando grandes perdas materiais. Por isso, o empresário preciso encarar o SDAI como investimento e não como custo.

O sistema de detecção e alarme de incêndio, quando bem instalado e seguindo todas as normas de segurança e regras estabelecidas, é o melhor meio para sinalizar um possível início de incêndio, permitindo que o local seja evacuado imediatamente, diminuindo as chances de perdas financeiras e fatalidades.Além disso, permite que as equipes de combate ao fogo sejam acionadas mais rapidamente e o combate às chamas e fumaça seja rápido e eficiente.

Sistema de Detecção e Alarme de Incêndio

O que compõe um Sistema de Detecção e Alarme de Incêndio?

O SDAI tem como objetivo principal detectar o fogo em seu estágio inicial, de modo que facilite e propicie o combate imediatamente, a fim de evitar que as chamas se alastrem e causem danos às pessoas e ao patrimônio.

Esse sistema deve ser feito de forma inteligente e sensível, operando por uma central de incêndio que contenha principalmente três tipos de equipamentos:

1.     Detectores – podem detectar fumaça, gás, calor, chama, entre outros. São eles que enviam o comando para a central e podem acionar os alarmes.

2.     Alarmes – emitem alerta sonoro indicando a presença de um possível foco de incêndio. Podem ser acionados automaticamente ou manualmente.

3.     Equipamentos de combate ao incêndio – aqui entram aspiradores de fumaça, sprinklers, jockey, hidrantes, entre outros, que podem ser acionados automaticamente ou manualmente.

Além disso, é importante que a edificação tenha saídas de emergência bem-sinalizadas, portas corta-fogo, entre outros elementos que facilitem a evacuação das pessoas com segurança.

(SDAI) Sistema de Detecção e Alarme de Incêndio

Veja também: Passo a passo para obter o AVCB

Quais são os tipos de detecção e alarme de incêndio?

Existem dois tipos de sistemas de detecção e alarme. O primeiro é o convencional, mais usado em áreas pequenas. Nele, a central só consegue identificar a área protegida, ou o laço, e não qual dispositivo foi acionado.

Já o outro sistema é chamado de endereçável, e geralmente é mais utilizado em grandes edifícios. Isso porque a central consegue detectar exatamente qual dispositivo foi acionado, poupando tempo e facilitando o trabalho da brigada de incêndio quando for contatada.

Além disso, o sistema pode funcionar de duas formas distintas. A primeira possui apenas a detecção e o alarme, mas sem equipamentos para o combate ao fogo.

A outra é quando além dos equipamentos de detecção e alarme, há o acionamento, seja automático, seja da sala central, de equipamentos com disparo de produtos para cessar o fogo, sendo o sprinkler um dos mais utilizados.

LEIA TAMBÉM: PPCI: o que é, como elaborar, qual o preço?

Quais são as normas e legislações sobre detecção e alarme de incêndio no Brasil?

As principais normativas que envolvem esse tema no Brasil são a Lei n.º 13.425/2017 e a NBR 17240.

(SDAI) Sistema de Detecção e Alarme de Incêndio

Lei 13.425/17

A Lei é válida para edifícios comerciais, serviços ou áreas de grande concentração pública, sejam eles cobertos ou descobertos e com ocupação simultânea igual ou maior que 100 pessoas; se o local for frequentado por crianças, idosos e pessoas com dificuldade de locomoção; ou se a edificação tiver grande quantidade de material inflamável.

Para esses edifícios funcionarem regularmente, eles devem apresentar documentos ao poder público que comprovem a capacidade e estrutura física, a atividade desenvolvida e o risco que isso pode gerar, além de passar por vistoria do Corpo de Bombeiros, que irá verificar equipamentos e a instalação local.

A partir disso, cria-se o Sistema de Prevenção e Combate a Incêndio, com todos os projetos e documentos sobre o local, como o espaço é ocupado, risco de grandes tragédias, como será feita a evacuação, relatório de equipamentos e saídas de emergência. Tudo para que incêndios sejam evitados.

NBR 17.240

A NBR 17240 diz respeito aos equipamentos de detecção e alarme, e busca centralizar os padrões mínimos de exigência que o sistema precisa possuir para evitar tragédias. Ela não tem força legal, ou seja, você não receberá sanções ao não cumprir a mesma. Porém, ao se adequar a ela, você irá evitar tragédias e conseguir o alvará dos bombeiros com mais facilidade.

Normas estaduais

Há, ainda, as normas estaduais, que podem variar conforme a sua localização. Geralmente, edifícios e locais menores são isentos da obrigação de instalar um sistema de detecção e alarme; enquanto condomínios horizontais, garagens, postos e edifícios médios precisam apenas do alarme; e os grandes locais demandam alarme e detecção.

Mas, novamente, vai depender do que determina o seu Estado e do que você busca. A não obrigatoriedade não impede que você execute um projeto de SDAI por conta própria e garanta mais segurança para sua edificação.

Sistema de Detecção e Alarme de Incêndio

Conte com a RA Engenharia!

E se você precisa ou quer garantir mais segurança para o seu edifício, conte com a RA Engenharia. Nós executamos a instalação do SDAI, seja ele convencional ou endereçável, além de oferecermos equipamentos de alta qualidade, como detectores de fumaça, acionadores manuais, placas, cabeamento blindado e toda infraestrutura necessária para combate inicial ao incêndio e sinalização de rota de fuga.

Além disso, fazemos contratos anuais para manutenções preventivas e corretivas, com relatórios mensais e anuais, e prontuário anual das instalações e equipamentos, garantindo maior segurança no seu sistema.

Solicite agora mesmo o seu orçamento e acabe de vez com a chance dos incêndios.

compartilhe essa página

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Artigos Relacionados

jun. 23 de 2022

RA protege Unimed Norte do Paraná

Tudo sobre o Sistema de Detecção e Alarme de Incêndio (SDAI)

O SDAI tem como objetivo detectar o fogo em seu estágio inicial, de modo que facilite e propicie o combate imediatamente, evitando que as chamas se alastrem e causem danos às pessoas e ao patrimônio.
jun. 23 de 2022

Proteção do Teatro Marista será ampliada pela RA